sábado, 19 de setembro de 2015

Atividade 9º Ano - Projeto Araribá - Página 140 e 141

1. Onde ocorrem as principais concentrações populacionais no continente asiático e quais problemas o processo de urbanização sobre essas áreas pode ocasionar?
As maiores concentrações populacionais ocorrem em áreas litorâneas e no interior do continente, onde há extensas planícies fluviais como a dos rios Hoang-Ho (Amarelo) e Yang-Tsé (Azul) na China, do Ganges, na Índia, e do Indo, no Paquistão. O processo de urbanização pode gerar uma enorme pressão sobre os rios e oceanos, que sofrem a determinação da qualidade das águas, comprometendo o abastecimento de futuras gerações.

2. Compare o cristianismo e o islamismo em relação ao território de origem, ao profeta que marcou o início da religião e ao livro sagrado adotado.
O cristianismo surgiu da cisão com o judaísmo, na região da Judeia ( na atual Cisjordânia), tendo como profeta Jesus Cristo e a Bíblia como livro sagrado. O islamismo teve origem no território que atualmente corresponde à Arábia Saudita. Foi criado por Maomé no século VII e tem como livro sagrado o Alcorão.

3.Cite importantes recursos minerais presentes na Ásia.
Carvão mineral, minério de ferro, ouro, estanho, cobre, gás natural e petróleo.

4. Faça o que se pede.
a) Quais são os países mais industrializados da Ásia?
Os países mais industrializados da Ásia são Israel, China, Coréia do Sul e Japão.
b) Cite outros países que vêm apresentando grande desenvolvimento industrial.
Taiwan, Cingapura, Índia, Malásia, Tailândia, Indonésia e Filipinas.
c) Explique a frase: "O crescimento econômico asiático se dá pela divisão da sociedade em dois segmentos".
O crescimento econômico asiático se dá pela divisão da sociedade em dois segmentos: um ligado às atividades modernas da economia, com mão de obra especializada, salários e padrão de vida elevados; o outro constituído de mão de obra barata, trabalhando em condições ilegais, sem direitos trabalhistas e fiscalização do governo.
d) Por que a maioria da população do Oriente Médio não se beneficiou do fato de a região possuir enormes reservas petrolíferas?
Porque a maioria da população do Oriente Médio não trabalha diretamente na exploração e na comercialização do petróleo. Essas atividades são controladas por pequenos grupos que se beneficiam da receita gerada pela venda desse recurso. 

5. Faça o que se pede.
a) Caracterize a produção agrícola do continente asiático.
Vários povos asiáticos praticam a agricultura de subsistência, responsável pela produção de alimentos para o consumo interno, realizada, em geral, com pouca tecnologia e baixa mecanização. Há também o sistema de plantation, caracterizado pela monocultura voltada para exportação.
b) Identifique os principais produtos agrícolas cultivados.
Arroz, cana-de-açúcar, trigo, milho, algodão, cevada, chá, tabaco e frutas.
c) Explique os fatores responsáveis pela grande produção de arroz no continente e aponte os principais países produtores.
China e Índia são os maiores produtores mundiais de arroz, destacando-se também a Indonésia, Bangladesh e Vietnã. Além dos aspectos culturais que possibilitam um enorme mercado consumidor, as condições climáticas são favoráveis à expansão agrícola, permitindo duas safras por ano.
d) Em relação à pecuária, indique os principais rebanhos do continente.
Os principais rebanhos são o bovino, o suíno, o ovino e o bufalino.

6. Analise o mapa e, em seguida, responda as questões.
a) Confira as informações deste mapa e as do mapa acima e identifique os países da Ásia com os maiores índices de subnutrição.
Afeganistão, Tadjiquistão, Iêmen, Camboja, Mongólia, Bangladesh, Coréia do Norte.
b) Podemos atribuir a subnutrição ao desenvolvimento da agricultura voltada para exportação (plantation) iniciada com a colonização europeia na região?
As plantations são grandes propriedades agrícolas monocultoras que ocupam os melhores solos, prejudicando a produção de alimentos. Muitos especialistas afirmam serem elas as grandes vilãs da fome e da subnutrição que assolam diversas regiões da Ásia.


7. Leia o texto a seguir e faça o que se pede.
“Os cristãos são hoje minoria na cidade sagrada para as três grandes religiões monoteístas do mundo (cristianismo, judaísmo e islamismo). Dos cerca de 800 mil habitantes, a cidade conta com apenas 114,6 mil moradores cristãos. [...] O estudo, intitulado “Cristãos e Cristianismo em Jerusalém”, mostra que no final do mandato britânico na Terra Santa, em 1946, os cristãos representavam 19% da população total da cidade. Hoje são apenas 1,9%, e podem diminuir ainda mais nas próximas décadas. [...]”
VAZ, Viviane. Jerusalém: cristãos locais podem estar quase extintos em 30 anos. Terra Noticias, Mundo: Oriente Médio. Disponível em http://noticias.terra.com.br. Acesso em 4 mar. 2012.
a) Observe o mapa da página 136 e cite as principais religiões presentes no continente asiático.
As principais religiões praticadas na Ásia são: o islamismo, o hinduísmo, o budismo, o xintoísmo e o cristianismo.
b) Baseando-se no que você já aprendeu, dê uma causa da redução de cristãos em Jerusalém.
A redução dos cristãos em Jerusalém e na região da Palestina se deve ao conflito árabe-israelense, responsável pela emigração não só de cristãos, mas também de muçulmanos. A instabilidade política já causou guerras civis e diversos episódios de violência.
c) Na sua opinião, por que a diversidade religiosa pode gerar conflitos? Exemplifique.
Resposta pessoal. Espera-se que o aluno aponte que a diversidade religiosa pode gerar conflitos quando há intolerância entre os povos ou disputas por território. Exemplo: o conflito entre muçulmanos e judeus na Palestina; e o conflito entre hindus e muçulmanos na Caxemira.

8. Leia o texto, observe a foto e faça o que se pede.
“Os cidadãos árabes de Israel, que são um quinto da população do país, realizaram nesta sexta-feira [1º out. 2010] protestos e uma greve geral para marcar os dez anos do inicio da segunda Intifada e a morte de 13 manifestantes árabes pela policia israelense [...].
A Segunda Intifada, como é conhecido o levante palestino contra a ocupação israelense, começou em 29 de setembro de 2000 e durou quatro anos. A onda de revolta gerou episódios de violência que deixaram milhares de mortos dos dois lados do conflito. [...]
Segundo o relatório da ONG israelense de defesa dos direitos humanos Betselem, na última década 7.454 palestinos e israelenses morreram no conflito – 6.371 do lado palestino e 1.083 do israelense.
De acordo com a Betselem, pelo menos 2.996 dos palestinos mortos eram civis, entre eles 1.371 menores de idade. Entre os israelenses, 741 eram civis — entre eles, 124 menores. [...]
A morte dos manifestantes [palestinos] gerou um ressentimento da população árabe do país, que vem crescendo com o passar do tempo, pois até hoje os responsáveis não foram punidos.”
FLINT, Guila. Cidadãos árabes de Israel protestam para lembrar 10 anos da 2º Intifada. BBC Brasil. Disponível em wwwbbc.co.uk/portuguese. Acesso em 4 mar. 2012.
a) Pesquise o significado do termo “lntifada”.
O termo intifada pode ser traduzido para a língua portuguesa como revolta; o evento também é conhecido como "guerra de pedras".
b) O que a foto e os dados da ONG Betselem apresentados no texto demonstram?
A foto e os dados da ONG apresentados no texto demonstram a desigualdade de força entre as partes envolvidas no conflito. Enquanto Estado-Nação, Israel dispõe de suas forças armadas (exército, aeronáutica e marinha) vem equipadas com armamentos de guerra; por outro lado, os palestinos não possuem um Estado-Nação soberano sobre o território em litígio e não dispõem de forças armadas, o que causa um grande desequilíbrio entre as partes. Dessa forma, a intifada caracterizou-se pelo levante da população árabe que combatia o exercito israelense atirando pedras e bombas caseiras. Consequentemente, o número de mortos e feridos é bem maior do lado palestino em relação ao israelense.
c) Quais são os principais obstáculos para a resolução do conflito?
Há diversos obstáculos que dificultam a resolução do conflito, dentre eles: os limites dos Estados de Israel e da futura Palestina ainda não foram acordados entre as partes; há disputas pela cidade de Jerusalém, pois ambas as partes almejam torná-la capital de seu Estado; uma parcela mais radical da população palestina, representada pelo grupo Hamas, não aceita a existência do Estado de Israel, e promove diversos atentados terroristas, o que dificulta as negociações de paz; o Estado de Israel vem aumentando o número de assentamentos judeus nas áreas que deveriam compor o território do Estado Palestino na Cisjordânia; mesmo nas cidades da Cisjordânia em que os palestinos obtiveram autonomia, ainda não há soberania, ou seja, a administração palestina enfrenta limitações e a segurança é feita por Israel; o Estado de Israel controla a circulação de bens e pessoas na Faixa de Gaza; há discordância sobre o direito de retorno dos refugiados palestinos.

9. (Unifesp, 2009) Observe o mapa.
Conflitos políticos, de matriz religiosa, geram contestações fronteiriças entre os países I e II, que são, respectivamente,
a) Paquistão e Índia.
b) China e Índia.
c) Afeganistão e Paquistão.
d) Bangladesh e China.

e) Bangladesh e Afeganistão.

10 comentários:

  1. muito obrigado, me ajudou muito na atividade, e me ajuda toda semana.
    Muito obrigado mesmo.

    ResponderExcluir
  2. muito obrigado, me ajudou muito na atividade, e me ajuda toda semana.
    Muito obrigado mesmo.

    ResponderExcluir
  3. muito obrigado, me ajudou muito na atividade, e me ajuda toda semana.
    Muito obrigado mesmo.

    ResponderExcluir